domingo, 5 de julho de 2015

O oleiro e o vaso em Jeremias 18

 .  é pastor da convenção de abreu e lima e  seminarista com um ministério dedicado a ministração da Palavra .        
              
Cor – De acordo com a sua composição, a argila apresenta-se com cores variáveis (branco, alaranjado ou cinzento). A argila mais pura, bastante mais clara designa-se por caulino. Brancura na Bíblia é santidade (Ap 3:5);
Plasticidade – A argila tem a capacidade de adquirir e manter diferentes formas ao ser trabalhada. Mesmo depois de seca e antes de ser cozida, pode ser novamente trabalhada se lhe adicionarmos água. Devemos ser pessoas maleáveis e flexíveis, mantendo nossos valores inalterados. Não importa que formato tenha a argila, ela não negocia seus princípios (Dn 1:8);
Resistência – É a propriedade que a peça tem de manter a forma dada após secagem e de se tornar mais resistente após a cozedura (II Co 10:18). Quanta satisfação não tem o oleiro após tirar o vaso do fogo?
Impermeabilidade – Depois de cozida e vidrada a peça deixa de absorver líquidos. Que possamos aprender com as garças, que andando na lama para recolher seu sustento, não se suja com ela. Sejamos impermeáveis ao pecado que nos rodeia tão de perto (Hb 12:1);
Sonoridade – Propriedade que a argila tem de emitir sons, através de pequenos batimentos, após a cozedura. Antes do cozimento o som da argila é fofo e quase inaudível. Existem artesãos que fazem desde flautas a berimbaus e bumbos de barro. Há um outro tipo de sonoridade que o cristão deve ter: a do silêncio ensurdecedor do exemplo (II Co 3:3).
Aplicação devocional do texto
Levanta-te – Não podemos entender o contexto desta palavra, senão relembrando como começamos. Jeremias levantou-se dentre a idolatria e outros pecados de seu povo. Ele não se acomodou com o tradicional: É assim mesmo…(Ef 5:14)
Desce à casa do oleiro – A casa do oleiro tem solução para os nossos problemas, mas somente se lá descermos. Quantos já não querem orar? Não querem gastar tempo sendo moldados pelo Senhor?
Deus não desiste de trabalhar por nós e em nós – O Senhor não cansa de trabalhar em nossas vidas (Jr 64:4)
Falarei contigo – É a promessa do Senhor para aqueles que o buscam (Jr 29:13). Sua Palavra nos sustenta (Lc 4:4)




Conclusão
Desçamos à Casa do Oleiro. Deixemos que Ele nos molde, se necessário, nos quebre e refaça totalmente. Se estivermos em suas mãos, devemos crer que todas as coisas concorrerão para sua Glória (Rm 8:28). Após a queima, nos alegremos porque Ele faz a ferida e Ele mesmo sara (Os 6:1). Aonde nos puser em sua casa, façamos o melhor, pois foi do seu agrado que aí estivéssemos. Em suma, façamos tudo para agradá-lo, sua Palavra virá a nós trazendo paz, conforto, sabedoria, ânimo, poder e vitória (Fp 4:13)!

Nenhum comentário:

Postar um comentário