terça-feira, 7 de julho de 2015

Igreja sagrada para os cristãos é incendiada em Israel



 

Invasores deixaram ameaça dizendo que ‘falsos ídolos serão destruídos’.
É uma referência ao uso de santas e santas nas igrejas católicas.

 Em Israel uma igreja sagrada para os cristãos foi incendiada nesta quinta-feira (18). Parece que esse ataque foi um crime de ódio religioso. Os invasores que incendiaram a igreja deixaram uma pichação em hebraico, uma ameaça dizendo que ‘falsos ídolos serão destruídos’. É uma referência ao uso de santas e santas nas igrejas católicas, os supostos ídolos, segundo essa visão crítica e extremista.

 A igreja atacada fica à beira do Mar da Galileia, no lugar onde a tradição diz que Jesus Cristo fez o milagre da multiplicação, usando poucos peixes e pães para alimentar uma multidão. A igreja ficou bastante destruída, os monges beneditinos alemães que cuidam do lugar tão bastante assustados, mas por sorte ninguém se feriu gravemente.

 A polícia israelense prendeu dez jovens, estudantes de uma escola religiosa judaica, suspeitando que eles possam ter cometido esse crime de ódio.

 O embaixador da Alemanha, Andreas Michaelis, foi ao local e pediu que Israel garanta a proteção das instituições religiosas.

 A Igreja Católica da Terra Santa entendeu o ato como parte de uma série de agressões contra cristãos, como muitas que têm acontecido pelo mundo, principalmente no Oriente Médio, inclusive preocupando muito o Papa Francisco que já pediu várias vezes atenção a essa onda de ataques que tem - em uma de suas faces mais violentas - os terroristas do Estado Islâmico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário