segunda-feira, 21 de outubro de 2013

O SEGREDO NO ARARAT



Tudo começa quando o estudioso recebe uma encomenda em seu laboratório na universidade. 

De remetente desconhecido, supostamente enviado por Matusalém - uma figura que oferece artefatos antigos e preciosos em troca da participação do arqueólogo em jogos sádicos e mortais -, a encomenda traz dicas e mapas que lançam nosso herói contemporâneo, Michael Murphy, em mais uma caça ao tesouro... E, desta vez, o professor universitário parte em expedição ao monte Ararat com a finalidade de localizar os remanescentes da arca de Noé, quando então descobre que um mal indescritível está prestes a se abater sobre o mundo
.
É nesta odisseia vertiginosa em sua fascinante busca por relíquias originais dos tempos bíblicos (que teria ficado preservada no cume gelado do monte Ararat, na Turquia, por cerca de cinco mil anos), que o arqueólogo percebe que a descoberta terá seu preço em vidas humanas. 

Depois de atrair a atenção de uma poderosíssima organização secreta que pretende se apoderar das relíquias bíblicas descobertas por ele, Michael Murphy precisa saber por que está sendo perseguido e quem está assassinando, uma a uma, as pessoas que o ajudam em sua busca. Uma vez localizado o ponto exato onde a arca de Noé aportou após o dilúvio, o desafio é tentar permanecer vivo para divulgar para o mundo inteiro que a lenda é realidade: os vestígios da arca de Noé foram encontrados! E, junto com eles, segredos aterrorizantes sobre o destino da humanidade...

Entretanto no Final do Livro encontramos a declaração de Noé referindo-se ao arco de Deus como Arco Íris

 

O Nome Arco Íris é pagão!

É um fenômeno ótico e meteorológico que separa a luz do sol em seu espectro (aproximadamente) contínuo quando o sol brilha sobre gotas de chuva. É um arco multicolorido com o vermelho no seu exterior e o violeta em seu interior; a ordem completa é vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil (ou índigo) e violeta. No entanto, a grande maioria das pessoas consegue discernir apenas seis cores, e o próprio Newton viu apenas cinco cores, e adicionou mais duas apenas para fazer analogia com as sete notas musicais.

Seu nome provém da mitologia grega, onde Íris era uma deusa que exercia a função de arauto divino. Em sua tarefa de mensageira, a deusa deixava um rastro multicolorido ao atravessar os céus.

No entanto sabemos que Deus colocou o "arco-da-aliança", pois logo após o Dilúvio quando a Arca de Noé pousou sobre o Monte Ararate Deus prometeu que nunca mais iria inundar a Terra e depois de cada chuva seu arco apareceria nas nuvens e este seria o símbolo da aliança estabelecida entre Deus e toda carne vivente de toda espécie que está sobre a terra e por todas as gerações futuras.



Nenhum comentário:

Postar um comentário